16 de julho de 2017

Série: Encorajamento para mulheres solteiras - Contra as tentações (Conclusão)


Enfrentando as tentações de maneira diligente como a piedosa Rute.

O livro de Rute relata a história de uma jovem viúva numa época de rivalidade interracial, violência, idolatria e imoralidade. Ela tinha qualquer tipo de desculpa para usar de seu sofrimento (a viuvez precoce) para sucumbir às práticas imorais e idólatras de sua sociedade. Todavia, por meio da providência invisível de Deus, ela decidiu quebrar seu vaso e escolheu seguir o Único Deus, obedecendo aos seus princípios (Rute 1:16). Quando Rute fez sua declaração de fé, “o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (1.16), ela quebrou seu vaso de alabastro, configurando que os relacionamentos na cidade em que habitava não condiziam com a vontade do Senhor, e assim ela sai do meio dos moabitas para ingressar em uma cidade que buscava agradar o Deus do universo, a fim de influenciar Israel com o seu amor e virtude. Portanto, para enfrentar as tentações como a piedosa Rute, devemos ter diligência e romper qualquer tipo de relacionamento que desagrade a Deus, e onde o Senhor te colocar, ser sempre meio propulsor para mostrar a piedade e zelo em servir de toda devoção ao Autor e Consumador de nossas vidas.

Enfrentando as tentações como a donzela Rebeca

Em nossa cultura ocidental, nós mesmos escolhemos o parceiro ideal para contrair matrimônio de modo que agrade as nossas expectativas. Por ser um mundo pós-moderno, o sexo foi relativizado e a virgindade obsoleta. É propagado que a mulher solteira é dona de seu próprio corpo e assim ela pode iniciar uma vida sexual quando bem entender, e se questionada por esperar um casamento ela é rotulada de retrograda. Enfim! Diversas são as prerrogativas de uma comunidade rigorosa para que a mulher solteira venha a ser tentada para defraudar de seu corpo. Todavia, a Palavra de Deus assevera que nosso corpo é templo do Espírito Santo (1Coríntios 6.19) e assim devemos zelar por ele fugindo das paixões carnais (2Timóteo 2.22). Trago o belíssimo exemplo da serva Rebeca. A Bíblia relata que a jovem era muito bonita e virgem (Gênesis 24.16). Além da beleza física, era hospitaleira e trabalhadora; ela saciou a sede do servo de Abraão e de dez camelos (Gênesis 24.18-21). A jovem donzela não se aproveitou de sua beleza para defraudar seu corpo. Rebeca enfrentou as tentações de maneira pura, pois ela não denegriu seu corpo com outros relacionamentos, mas obedeceu aos preceitos de Deus e assim, quando ela quebrou seu vaso aos pés de seu marido, ele continha a essência da pureza.

Enfrentando as tentações como a corajosa Ester

Conforme o contexto histórico, Ester estava inserida no período pós-exílio, numa época de pequeno progresso espiritual e de forte tendência de amálgama com a cultura circundante, além de indiferença generalizada. Apesar do nome do Senhor não ser mencionado em seu livro, faz-se presente sua divina direção em todas as esferas da vida de Ester, com também no encorajamento dos judeus dispersos, despertando neles o interesse em buscar a presença do Senhor. A jovem, que era órfã e foi adotada por Mardoqueu, era uma moça muito bonita (Ester 2.7). Ester foi uma jovem corajosa, pois usou de sua beleza para obediência a Deus. Ela sujeitou-se à vontade do Senhor e não resistiu à condição que lhe foi imposta, simplesmente ouviu e foi ao chamado de Deus para sua vida (Ester 2.5-10). Sua obediência foi motivo de grande regozijo, pois ela tornou-se rainha, cujo rei Assuero amou mais a ela do que as outras (Ester 2.17). Vislumbramos com a coragem da rainha Ester, a sua obediência e ousadia para com os preceitos de Deus, que no tempo predestinado, veio a quebrar seu vaso, e nele continha a essência da obediência em submeter-se à vontade boa, agradável e perfeita de Deus. Façamos também como Ester, que venceu a tentação de realizar seus próprios desejos para submeter-se à santa obediência, ao chamado do Senhor. O idealizado por Deus para nossas vidas é que venhamos a desfrutar dessa fase, o solteirismo, de maneira piedosa, pura e corajosa para plena devoção da glória de Deus. E quando enfim chegar o grande dia de quebrarmos o vaso, ele esteja cheio dos nossos frutos. Que venhamos a preenchê-lo com a doce essência da santidade de Deus. 

Portanto, vislumbramos que em nossa cultura ocidental do século XXI é propagado o relativismo dos mandamentos do Senhor promovendo assim uma cosmovisão humanística e secularizada e de forma lenta e deliberadamente as salvaguardas da santa lei de Deus torna-se obsoleta. Dessa maneira, em tempos de crescente impiedade surgem diversas tentações para as mulheres solteiras defraudar seu corpo, denegrir seus princípios e decair o padrão de piedade estabelecido pelo Senhor. Entretanto, para uma moça solteira cristã viver nesse contexto social ela compreenderá que uma vez pertencente ao corpo de Cristo, ela viverá para realização de sua boa, agradável e perfeita vontade (Romanos 12.2), sendo assim, a jovem solteira preencherá em essência o seu vaso compreendendo que o propósito de Deus para sua vida é a submissão à sua Santa vontade em obediência ao chamado do Senhor, concentrando os seus esforços para obter uma fé salvadora em Cristo. Bem como, se comprometerá totalmente na mortificação de seus pecados para que quando vir às tentações, ela estará alicerçada nos mandamentos de Deus e assim quando chegar o momento tão esperado de quebrar seu vaso ela fará com avidez e veneração de que sua essência foi completa na plena devoção da glória de Deus, e assim quebrará seu vaso de alabastro aos pés daquele que tem poder de satisfazer seu coração, Jesus Cristo, o qual é o único caminho que Deus deu para nos preservar de entrar na tentação e cair no pecado.

Mysia Rebeca

Um comentário:

  1. Amei <3 Uma sugestão: Vocês poderiam fazer um post sore Dorcas. Por mais que não haja muitos versículos sobre ela, mas a piedade e caridade dela me chamam muita atenção.

    ResponderExcluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...