26 de junho de 2017

O Amigo


Não existe lugar mais acalentador do que estar dentro de um abraço de quem amamos. O compartilhar de momentos tão prazerosos que marcaram nossa alma de inigualável valor, que muitas vezes perdemos o lapso do tempo desfrutando da situação vivenciada. E até mesmo nas tormentas, onde as noites são mais prolongadas, o desânimo é constante e o medo drena nossas forças, todavia, existe sempre alguém pronto para estender a mão e nos dar o conforto de um coração que pode dividir as alegrias como também as tristezas, alguém este que chamamos de amigo. Muitas vezes esse amigo vem preencher nossas vidas de forma que nos encoraja a lidar com as dificuldades, bem como de se regozijar nas doces alegrias da vida. Dito isto, percebemos a importância da amizade, por mais difícil que seja os relacionamentos sempre existirá alguém que irá te guardar no coração, zelar por sua vida e orar juntos. Todavia, esse amigo pode nos decepcionar e magoar o nosso calejado coração. Diante disso, te convido a aprofundar um relacionamento íntimo e profundo com Alguém que te amou primeiro (1João 4.19) e nos deu a vida eterna (1João 2.25) por meio de seu único filho: Jesus Cristo.

Partindo dessa premissa, o amigo que nunca irá nos decepcionar é Cristo, isto porque Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (João 1.29), ou seja, o Filho de Deus, Jesus Cristo, é imaculado, puro e sua natureza é santa, diferentemente de nós. Aprofundar as raízes de um relacionamento com o Senhor é um procedimento árduo, pois a nossa natureza decaída requer sempre o deleite em prazeres que não venha contrapô-la, ou seja, uma vida sem regras e/ou até mesmo sem propósito. Entretanto, não existe regozijo maior e melhor do que desfrutar de uma amizade cujo Amigo é o Senhor Jesus, uma vez que nos amou primeiro (1João 4.19) entregou-se voluntariamente por nós para nos livrar deste mundo mau (Gálatas 1.4) e dessa maneira, nos predestinou antes da fundação do mundo para sermos santos e irrepreensíveis (Efésios 1.4). Quando nos submetemos ao Senhorio de Cristo passamos a desfrutar de um relacionamento íntimo e profundo onde não existe mais deleite algum na superficialidade deste mundo e nada pode render ao Senhor, pois, o anseio de nossos corações consiste em meditar em seus preceitos e viver sua verdade redentora.  

Compreende-se, assim, que para desfrutar da amizade com o nosso Deus é necessário regar o coração com orações, examinar as Escrituras com o propósito de sermos admoestadas e amoldar nosso caráter aos requisitos santos da Palavra do Senhor Jesus. Uma vez que pelo seu nome renunciamos a tudo (Mateus 19.29), estamos prontas para sofrer (Mateus 10.22), permanecemos firmes em sua Palavra (João 15.7) e fixamos sempre os olhos em Jesus, o Autor e Consumador de nossa fé, o qual suportou a cruz com alegria (Hebreus 12.2). Portanto, quando Cristo ocupa posição suprema em nossos corações, a alegria de sua amizade o domina. Alegria, esta que envolve a necessidade de tomarmos a cruz a cada hora do dia, pois, é somente quando andamos com Deus, na luz (1João 1.5) que o nosso coração pode ser realmente jubiloso.

Mysia Rebeca

3 comentários:

  1. Maravilhoso ! Que essa amizade seja alicerçada dia a dia. Graça e paz.

    ResponderExcluir
  2. Estava escrevendo o tema pra o próximo programa. Foi quando me deparei no texto aqui sobre amigo... ❣️ Vou ler no programa de rádio. 🙏🏿

    ResponderExcluir
  3. Texto mto enriquecedor.Que possamos desfrutar dessa amizade verdadeira pois Jesus tem prazer quando seus filhos sa relacionam com ELE.

    ResponderExcluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...