10 de abril de 2017

Vinte coisas que mulheres reformadas gostam


Dizem que a teologia reformada tem florescido no Brasil, especialmente entre os jovens, mas esta também tem encontrado entre o público feminino um terreno fértil. E há algumas características que são comuns entre as mulheres que professam essa linha teológica, tornando possível listar algumas. Isso não significa, entretanto, que toda mulher teologicamente reformada goste de todos os vinte pontos elencados abaixo, até porque alguns são questões de preferências individuais que apenas tem tido certa sintonia entre eles. Embora todos os pontos possam não ser unanimes, com certeza vocês se identificarão com vários.

1. Bíblia de Genebra:
Essa é a Bíblia de estudo favorita dos reformados. Suas notas de rodapé muito têm contribuído para a compreensão do texto sagrado e tem se tornado cada vez mais comum entre as mulheres essa Bíblia. Grande e de capa preta ou vinho, as reformadas normalmente preferem a “genebrinha” às populares Bíblias para mulheres, com capas cor de rosa. Essa adesão se dá, obviamente, pelo conteúdo dos estudos, e não por causa de sua aparência.

2. Teologia:
Mulheres reformadas gostam de teologia, pois sabem que é a compreensão correta das Escrituras que as instruirá a pratica da piedade. Nosso Deus é grande demais, maravilhoso demais, precioso demais para não ser conhecido.

3. Livros da Fiel, especialmente os voltados para mulheres:
A Fiel tem se tornado a editora queridinha das reformadas, pois tem investido na publicação de obras voltadas para o ensino bíblico de mulheres. A única “queixa” que teríamos seria o fato da editora não ter nenhum livro da Elisabeth Elliot.

4. As Confissões de Agostinho:
Embora haja muitas obras antigas que sejam bastante apreciadas, como os escritos de Lutero e Calvino, são as Confissões de Agostinho que ocupam um lugar especial. Com uma retórica encantadora, ele nos proporciona uma doce expressão e admiração dos sentimentos e conflitos mais íntimos da alma.

5. Bibliotecas:
Esse parece ser o sonho de consumo de qualquer reformado, seja homem ou mulher. Comprar mais livros do que se pode ler, mudar a decoração do quarto para que caibam e assim montar uma modesta biblioteca, ficar encantada com aquelas imagens de bibliotecas antigas e imaginar por alguns prazerosos minutos como seria ter acesso a todos aqueles livros. As reformadas conhecem bem essa sensação. 

6. Roupas, acessórios e decoração em estilo Vintage e Retrô:
Em um mundo onde a beleza da delicadeza e da modéstia está em decadência, a moda tem acompanhado o ritmo da degradação, com fortes apelos a sexualidade, levando as reformadas a buscarem um refúgio no estilo vintage e retrô dos anos 20 a 60 do século passado, fazendo uma releitura das tendências que marcaram essa época. É óbvio que nem toda mulher que gosta dessa tendência é reformada, e nem toda reformada gosta dessa tendência, mas que a mesma tem se tornado popular entre muitas mulheres cristãs tem!

7. Conferências para mulheres:
É só ver o cartaz e já começam a planejar com as amigas para que participem de conferências com temas voltados para mulheres. Ouvir conferencistas nacionais e internacionais tratando de assuntos do cotidiano da mulher contemporânea, explicando numa linguagem tipicamente feminina ensinos bíblicos, tem movimentado bastante as cristãs reformadas dos nossos dias.

8. Diários devocionais:
Ah! Como tem se tornado popular entre as mulheres de linha reformada a manutenção de diários espirituais. Com tamanhos variados, em cores e estampas românticas, elas registram seus momentos particulares de aprendizado com as Escrituras. Isso tem se mostrado muito benéfico para a prática devocional.

9. Tulipas:
Dizem que mulheres amam rosas, mas parece que as tulipas ocupam um lugar especial na preferência das reformadas. É o nome dessa flor (em inglês “tulip”) que forma o acrônimo que sintetiza a soteriologia reformada. É como se ao olhar para essa flor, fossem lembradas das grandes e consoladoras verdades da nossa salvação.

10. Spurgeon:
Eis um autor cativante e que conquistou o coração de muitas mulheres. Spurgeon é um daqueles escritores que ao ler seus livros, paramos todo o tempo para destacar aquelas frases que vão ao íntimo do coração. Vemos no papel as palavras que gostaríamos de dizer, mas não sabemos como. Spurgeon faz isso pra gente. Quem não o ama?

11. Pinturas da Era Vitoriana:
Essa Era diz respeito ao período do reinado da rainha Vitória I sobre a Inglaterra, durante o século XIX, época em que floresceu uma geração de excelentes pintores cujas obras de artes até hoje nos fascinam. Há inúmeras páginas reformadas nas redes sociais, Facebook especialmente, onde podemos apreciar as belas pinturas produzidas nessa época.

12. Pregações do Paul Washer:
Impossível que uma mulher reformada em nosso país não tenha visto uma pregação do Paul Washer. Ele é muito amado pelos reformados brasileiros e muitos tem tido uma compreensão mais cristocêntrica através das ministrações dele.

13. Homem com barba:
Não é unanime, assim como não é todos os demais pontos, mas é certo que muitas reformadas apreciam homens de barba, talvez porque confere uma aparência mais masculina, conforme o estereótipo dos homens do passado que, predominantemente, ostentavam suas barbas.

14. Chá de Mulheres:
Reunir-se com as amigas para estudar a Bíblia e depois sentar-se ao redor de uma mesa, com deliciosos quitutes que cada uma trouxe de casa, preparados com muito carinho, é um momento prazeroso e uma prática recorrente entre as reformadas, tanto que departamentos de mulheres de várias igrejas estão expandindo a ideia e a adicionando as suas programações.

15. Augustus Nicodemus:
O Dr. Augustus é, atualmente, o teólogo brasileiro mais respeitado entre os reformados e as mulheres têm aprendido muito com suas pregações, palestra e livros. Pensem aí em quantas horas de pregação dele vocês não já viram no You Tube?

16. Tudo que trata sobre Feminilidade bíblica:
Esse é um dos assuntos de maior interesse entre o público feminino de linha reformada, que desejam cada vez mais serem femininas e realçar as características próprias de sua feminilidade restaurada pelo Evangelho.

17. Stênio Marcius, Logos e Keith Green:
O Stênio e o grupo Logos são referência em música reformada. Com letras bíblicas e centradas no Senhor, é difícil achar alguma reformada que não saiba cantar “E se” ou “Autor da minha fé”. As músicas do Keith Green também têm sido apreciadas por boa parte desse público.

18. Frases do Josemar Bessa:
Quem nunca postou em alguma rede social uma frase do pastor Josemar Bessa? Com sua capacidade de sintetizar verdades bíblicas em frases curtas e cativantes, ele tem conquistado a admiração das reformadas que o seguem.

19. Romances de época:
Jane Austen, as irmãs Brontë e Fiódor Dostoiévski são alguns do autores bastante apreciados pelas reformadas. Seus romances, embora escritos em um passado distante, prendem a nossa atenção e nos levam a contemplar o passado, suspirando por aquilo de bom que não foi preservado pelas gerações posteriores.

20. Puritanos:
A vida e a obra dos puritanos tem imprimido um lúcido fascínio sobre nós. Com uma teologia bastante prática, muito tem influenciado a vida devocional das mulheres que estão cada vez mais em harmonia com os valores e a visão cristocêntrica desses gigantes de Deus, como diria J. I. Packer.  


E então, com quais pontos vocês se identificam?


Sonaly Soares

55 comentários:

  1. Respostas
    1. Nossa, Damaris, maioria!

      Um abraço!
      Deus te abençoe.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom,acertam em cheio...Me identifiquei com 18!!

    ResponderExcluir
  4. Respostas
    1. Puxa, maioria esmagadora!

      Um abraço!
      Deus abençoe.

      Excluir
  5. Me identifiquei em varios pontos. Em outros eu vou explorar mais rs.

    Com certeza sou uma reformada rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Explora, Suh, conhecer coias novas é maravilhoso.

      Um abraço!
      Deus abençoe.

      Excluir
  6. Graça e paz para todas, ficou faltando seguir páginas reformadas... Porque honestamente tenho aprendido muito com vocês ! Eu amo Tulipas, ouço muito Augustus Nicodemus, sou casada com um homem que usa barba, primeiro porque o amo, segundo porque ele usa barba (brincadeiras a parte) Um homem com barba tem charme sem igual.

    E gostaria de pedir algo a vocês, não sei se já tem essa postagem "sobre mulheres e a faculdade de Teologia", estou com muita vontade de fazer, mas sabe aquele friozinho antes de inscrever-se, pois bem... estou sentindo isso, e peço uma palavra de vocês que já se formaram ou estão cursando.

    Com graça do nosso Deus, @>---

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Eva, ficou faltando esse item rsrs

      Nos envia um email, assim te responderemos essa questão com mais tempo.

      Um abraço.
      Deus te abençoe.

      Excluir
    2. Com certeza estarei enviando email à vocês, que são mui carinhosas, solicitas quanto a respostas e esse feed back por aqui no blogger e fora dele (email). Oro para Deus continuar guardando a vida de vocês e que alcancem muitas outras moças, mulheres, tudo aqui é feito com amor, zelo pela Palavra. Acredito muito que nada daqui é em vão e nunca será, vocês tem meu respeito, carinho e admiração. Com graça do nosso Deus. Beijos

      Excluir
  7. Nossaaaa!! Me Identifiquei em todas ♥♥♥

    ResponderExcluir
  8. Gente, que modinha é essa que querem atrelar à Reforma Protestante? Agora estão criando uma cartilha de cultura europeia( Inglaterra e Holanda) do século 17? Nossa que viagem. A maioria das mulheres não se identificam com essas coisas e nem por isso deixam de ser reformadas. Isso é gosto apropriado desses homens de barba e cachimbo na boca que ficam estudando teologia e discutindo no Facebook! Acordem para o mundo! Tem gente perecendo aqui fora, hello! Se ser reformado tem que se identificar com a maioria dessas coisas minha reforma acaba aqui e agora. Peço perdão a Spugeon, Agostinho e Dostoiévski, mas esses pontos não passam de modismos que limitam e afastam muitas meninas que querem participar de um grupo na igreja e não se sentem acolhidas por um grupo de mulheres que privatizam o titulo de 'mulher reformada". Agora vamos a NÃO identificações:
    TEOLOGIA: Gosto de teologia, mas receber o ensino diretamente do Espírito Santo é muito mais legal!
    LIVROS DA FIEL, ESPECIALMENTE VOLTADOS PARA A MULHER: Falar de mulher é o assunto do momento, depois que o feminismo desconstruiu o feminino, querem catar os caquinhos e reconstruir o que é ser mulher. Cada hora aparece um livro, um texto do tipo: "como ser mulher, a verdadeira feminilidade, ser mulher: agora é oficial" e mais bobagens sobre o tema. Prefiro pegar uma literatura da Camille Paglia e me debruçar sobre a pesquisa dela.
    BIBLIOTECA: Biblioteca é maravilhoso, mas eu entendo aqui que esse êxtase por biblioteca não passa de um correspondente estético de quem quer se achar mais inteligente que os outros(vide discussões na rede citando verborragia bibliográfica e as fotinhos clichê com fundo de biblioteca). Vai ver que é tudo Croma Key!
    ROUPAS E ACESSÓRIOS VINTAGE: E se gostar de usar roupas pretas de caveira, pulseiras de spike e olho preto quase parecendo um panda, vai pro inferno?
    CONFERENCIA PARA MULHERES: Perdoem-me, mas só consigo pensar num desfile das piores estampas florais.
    DIÁRIOS DEVOCIONAIS: Sempre fiz diários, a diferença é que antes eles eram merda e agora o conteúdo é mais saudável. Mas a capa pode ser com estampa de caveira?
    TULIPAS: Um frenesi pelo estilo holandês. Prefiro as hortencias do meu quintal.
    PINTURAS DA ERA VITORIANA: Um frenesi inglês. Acho que me identifico mais com os anseios e as angustias do Joan Miró sobre a busca do significado da vida.
    PREGAÇÕES DO PAUL WASHER: Ele é bom, mas ando preferindo ouvir Rodolfo Abrantes, aquele que era drogado, cantava no Raimundos e teve uma transformação muito phoda! Gosto demais dessas escórias que se tornam homens e mulheres cheios do espírito. Eu era uma!
    HOMEM COM BARBA: Humm..coça. E quem disse que precisa ter barba para parecer homem? Só se for pra parecer mesmo, tenho muito amigo veado com cada barba maior que a outra!
    CHÁ DE MULHERES: Prefiro sentar num boteco e tomar uma cerveja com as mina!
    TUDO QUE SE TRATA DE FEMINILIDADE BÍBLICA: A mulher do poço é insuperável! De uma hora pra outra Jesus empoderou a mulher que ia buscar agua meio dia porque sofria bullying e de repente a cidade inteira dá créditos a ela!
    STENIO MARCIUS: É legal, mas já ouviram Rodolfo Abrantes?
    ROMANCES DE ÉPOCA: Citar Jane Austen e Dostoiévski vai te fazer parecer intelectual.
    PURITANOS: Tenho problemas logísticos com essa palavra.
    Faço questão de dizer que não desmereço nenhum dos nomes citados aqui, tampouco as tulipas. Mas quero ressaltar que esses elementos são insígnias estéticas cunhados de algum lugar do tempo e espaço para construiu uma ideia de refinamento social. Ha 10 anos atrás nenhum crente lia Dostoievsky nem Jane Austen. Cheers!



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se converte e depois volta pra comentar.

      Excluir
    2. Isso, primeiro vá se converter pois nem reformado, arminiano,wesleyano, católico ou ateu tu é. Você não leu o primeiro paragrafo onde ela diz que nem todas se identificam assim? Melhore o seu vocabulário, aqui não é lugar pra ficar enchendo de palavrões.

      Excluir
    3. Olá! “Casamento dos Rafa”

      Estou solicita em buscar compreender seus posicionamentos e embora eles sejam, virtualmente, contrários aos meus, eu não debocharei de você. No entanto, farei alguns esclarecimentos quanto ao seu comentário, pois parece que você não entendeu muito bem o texto sobre “vinte coisas que mulheres reformadas gostam”.

      Você começa dizendo: “Agora estão criando uma cartilha de cultura europeia (Inglaterra e Holanda) do século 17?”

      Minha resposta: Não! Em nenhum momento é dito no texto que para ser reformada tem que gostar de todos os pontos elencados, mas ainda na introdução, fica bem claro que não há unanimidade e até mesmo que alguns são questões de gosto individual. Se você tivesse lido o texto com menos raiva teria percebido isso.

      Você continua nessa mesma linha e agora fala pela maioria das mulheres: “Nossa que viagem. A maioria das mulheres não se identifica com essas coisas e nem por isso deixam de ser reformadas.”

      Minha reposta: Que maioria de mulheres você se referi? Parece que você está referindo as mulheres do seu circulo de convivência, já que, se olharmos para páginas em redes sociais, blogs, sites, etc, direcionadas as mulheres reformadas, há um número bastante considerável que se identificam com alguns dos pontos apresentando no texto.

      Você: “Acordem para o mundo! Tem gente perecendo aqui fora, hello!”

      Minha resposta: É verdade, muitos estão perecendo e precisam ouvir o Evangelho, mas como nós, por todas as nossas limitações, não podemos alcançar o mundo, estamos tentando, pela graça de Deus, manifestar as Boas Novas no lugar onde estamos, aproveitando as oportunidades que o Senhor têm nos dado. Agora quanto a você, imagino que tens feito muito, porque só alguém que realmente esteja se dedicado sacrificialmente teria a coragem de dá reprimenda em outros que, supostamente, não tem realizado os mesmos feitos.

      Você: “Se ser reformado tem que se identificar com a maioria dessas coisas minha reforma acaba aqui e agora. Peço perdão a Spurgeon, Agostinho e Dostoiévski...”

      Minha resposta: Está escrito no texto assim: “Embora todos os pontos possam não ser unanimes, com certeza vocês se identificarão com vários”. Veja que interessante, você se identificou com vários: Spurgeon, Agostinho, Dostoiévski, teologia (você diz mais a frente que gosta), bibliotecas (você diz que é maravilhosa), diários devocionais, Paul Washer (você diz que ele é bom) e Stênio Marcius.

      Você: “Esses pontos não passam de modismos que limitam a afastam muitas meninas que querem participar de um grupo na igreja e não se sentem acolhidas por um grupo de mulheres que privatizam o titulo de “mulher reformada”.”

      Minha resposta: Para as pessoas serem acolhidas na igreja ou grupos de mulheres, elas não precisam gostar das mesmas coisas, claro que, a princípio, as afinidades podem ajudar, mas é o amor fraternal que deve aquecer nossos relacionamentos. Mas gostaria de saber: Com quantas garotas que pensam diferente de você, você tem amado e acolhido? Porque nesse seu comentário você vociferou desprezo e deboche por garotas que pensam diferentes de você.


      Excluir
    4. Você continua, e agora passar a tecer comentários sobre alguns pontos do texto, o primeiro, foi a teologia, a qual você diz: “Gosto de teologia, mas receber o ensino diretamente do Espírito Santo é muito mais legal!”

      Minha resposta: “Receber ensino direto do Espírito Santo”? O Espírito Santo, ilumina o que Ele mesmo já revelou na Bíblia. Todo o ensino do Espírito Santo está na Bíblia. Sua compreensão começa a se mostrar bem distante de um dos principais pontos da teologia reformada, a qual você parece dizer que segue, o ponto é o “Somente a Escritura”.

      Você: “Falar de mulher é coisa do momento, depois que o feminismo desconstruiu o feminino, querem catar os caquinhos e reconstruir o que é ser mulher.”

      Minha resposta: Agora ficou claro o que você realmente segue: O feminismo! E assim como muitas outras, tudo o que você expressou nesse comentário é uma tentativa frustrada de costurar o Cristianismo com o Feminismo, mas o resultado dessa junção é um Frankenstein. O Cristianismo não pode ser costurado com nenhuma outra ideologia, pois toda vez que isso acontece o Evangelho do Senhor Jesus Cristo é modificado para se encaixar com ideologias humanas, e isso é perversão. O Evangelho é suficiente!!!

      Você: “Biblioteca é maravilhoso, mas eu entendo aqui que esse êxtase por biblioteca não passa de um correspondente estético de quem quer se achar mais inteligente que os outros...”

      Minha resposta: Só você pode achar bibliotecas maravilhosas? As outras mulheres, que se identificaram com esse ponto, todas só mostram que gostam de bibliotecas pra se achar mais inteligente que os outros? Porque só você pode realmente gostar de bibliotecas pelos motivos certos?

      Você: “E se eu gostar de usar roupas pretas de caveira, pulseiras de Spike e olho preto quase parecendo um panda, vai para o inferno?

      Minha respostas: Mas onde no texto diz, que o estilo Vintage e Rêtro leva para o céu? Você consegue perceber a sua má vontade em compreender o sentido do texto? Percebe que sua raiva e seu desprezo por nós te deixou cega para entender um texto tão simples e até mesmo divertido? Se você não nos menosprezasse tanto teria rido de vários pontos.

      Você, sobre conferencias para mulheres: “Perdoe-me, mas só consigo pensar num desfile das piores das piores estampas florais.”

      Minha resposta: Você não precisa pedir perdão por não gostar de estampas florais, você tem todo direito de não gostar de estampas florias.
      Você sobre diários devocionais: “Sempre fiz diários, a diferença é que antes eles eram ***** e agora o conteúdo é mais saudável...”

      Minha resposta: Com toda a sinceridade do meu coração, espero que isso seja verdade, que o Senhor Jesus tenha começado uma obra em ti, e que Ele te transforme cada dia mais em sua própria imagem e te mostre que Ele é o único caminho e que você não precisa do feminismo, porque nossa liberdade vem cruz, foi lá que Ele nos tornou livres.

      Excluir
    5. Você sobre tulipas: “Um frenesi pelo estilo holandês. Prefiro as hortências do meu quintal.”

      Minha resposta: Você tem todo o direito de preferir as hortencias do seu quintal, mas a demais mulheres não podem gostar de tulipas, porque é frenesi pelo estilo holandês. Mais uma vez você tenta colocar seu gosto superior aos do outros.

      Você sobre as pinturas da Era Vitoriana: Um frenesi inglês. Acho que me identifico mais com os anseios e as angustias do Joan Miró...”

      Minha resposta: Mais uma vez, você pode gostar das pinturas do Joan Miró, mas as demais mulheres não podem gostar das pinturas da Era Vitoriana, porque é frenesi inglês.

      Você sobre as pregações do Paul Washer: “Ele é bom, mas ando preferindo ouvir o Rodolfo Abrantes, aquele que era drogado, cantava no Raimundos e teve uma transformação muito ****! Gosto demais dessas escórias que se tornam homens e mulheres cheios do espírito. Eu era uma!”

      Minha resposta: Agora ficou um pouco mais claro o seu desprezo por nós. Porque não éramos drogadas e nem o que você chama de “escória” somos dignas do seu desprezo. Mas você está enganada. Somos todos pecadores miseráveis, sejam quais forem os nossos pecados, todos, igualmente, necessitam da graça de Deus, e como disse antes, espero de todo o meu coração que essa graça tenha te alcançado.

      Você: “E quem disse que precisa ter barba para parecer homem?”

      Minha resposta: Tá explicado direitinho no texto, ler novamente, por favor.

      Você sobre chá de mulheres: “Prefiro sentar num boteco e tomar uma cerveja com as minas!”

      Minha resposta: Você tem todo direito de não gostar de chá e preferir cerveja. Agora tenha cuidado com sua conduta, para não usar a liberdade cristã para pecado e escândalo. O apóstolo Paulo escreveu: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” (1 Coríntios 6:12)

      Você sobre feminilidade: “ mulher do poço é insuperável!! De uma hora pra outra Jesus empoderou a mulher...”

      Minha resposta: Mais uma vez você demonstra a ideologia que tem tido predominância no seu pensamento – o feminismo.

      Você sobre Stênio Marcius: “É legal, mas já ouviram Rodolfo Abrantes?”

      Minha resposta: Sim, já ouvi. Gosto da música Isaías 9.

      Você: “Citar Jane Austen e Dostoiévski vai te fazer parecer intelectual”

      Minha resposta: Porque as suas preferências são reais e as dos outros sempre são “para aparecer” ou mostrar o que não é? Porque não podemos, realmente, gosta de Jane Austen e Dostoiévski? Porque suas preferências são verdadeiras e as dos outros são falsas? Será que você não está nos avaliando a partir daquilo que você faz? Pense nisso.

      Você sobre os Puritanos: “Tenho problemas logísticos com essa palavra.”

      Minha resposta: Pelo menos é só com a palavra.

      Excluir
    6. Você conclui dizendo, mais uma vez, que o gosto pelos pontos elencados não passam de:

      “...insígnias estéticas cunhados de algum lugar do tempo e espaço para construir uma ideia de refinamento social...”

      A teologia reformada foi produzida na Europa, é natural, portanto que se admire alguns elementos desse cultura, e qual o problema nisso? Você não gosta de caveiras e estilo punk, e de onde vieram essas coisas? Porque você pode gostar dessas coisas e as outras mulheres não podem gostar de elementos de outras culturas?

      Estamos vendo um regresso há alguns elementos do passado, porque o Feminismo, que você se mostra tão simpática, tem destruído muitos valores morais e até mesmo no campo da estética.

      Um das coisas mais interessantes no seu comentário é porque o tempo todo você avalia as mulheres que gostam de alguns dos pontos do texto como se gostassem apenas para aparecer, para chamar a atenção, é como se você só conseguissem ver nos outros aquilo que está em você.

      Eu espero não ter sido agressiva em minhas palavras, pois não é minha intenção, mas entenda que eu não poderia deixar de expor algumas questões. Eu entendo que você tem sua história de vida, e a vida é difícil, você deve ter seus dilemas, suas tristezas, suas lutas, e tudo isso tem tido peso sobre sua compreensão do Evangelho. Mas se Deus te chamou, Ele te transformará na imagem de Seu Filho, pois as principais evidências que de alguém está em Cristo, não são os pontos elencados nesse texto, mas o amor a Deus e aos irmãos, o crescimento em santidade, uma vida reta diante de Deus e uma luz diante dos homens.

      Deus te abençoe e te mostre toda a suficiência de Cristo.

      Excluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Excelente! Como bem dito, não precisamos desses pontos para ser reformada, masme identifiquei com vários deles (rs).

    ResponderExcluir
  11. Sou reformada e não me encaixo. Muita religiosidade nessa lista, estereótipos, culto ao intelectualismo, europeismo. Faltou: calos no joelho, jejum, amor ao próximo, piedade. Depois que li essa lista não quero mais ser reformada. Cadê os pobres? Ah! esqueci! Não existe reformado pobre....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Maria Ruth Fernandes.

      “Calos no joelho, jejum, amor ao próximo e piedade” são características de todo cristão verdadeiro seja ele reformado ou não. O seu comentário expressa muita má vontade sua em entender o que está no texto. Pois ali, estão apenas alguns elementos, alguns até mesmo culturais, que mulheres brasileiras de linha teológica reformada tem admirado e gostado, esses pontos NÃO são uma descrição do Evangelho ou dos cristãos em geral.

      Você falou de estereótipos no começo de seu comentário, mas no final veja o que você escreveu:

      “Cadê os pobres? Ah! Esqueci! Não existe reformado pobre...”

      Você diz que não se encaixou no texto, porque, entre outras coisas, o texto faz um estereótipo, mas no final de seu comentário você faz um estereótipo dos reformados ao dizer que não existe reformado pobre.

      Você fez o que você mesmo condenou?

      Ô minha irmã, com um pouquinho de boa vontade, você teria achado divertido o texto ainda teria rendido boas risadas.

      Deus te abençoe.

      Excluir
  12. Super me identifiquei com vários itens e outros já chamaram minha atenção​!

    ResponderExcluir
  13. Minha amada esposa(Socorro Lucena),se identifica em muitos, e para louvor do nosso Deus, é uma benção em minha vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu esposo amado, te amo!
      Como o André bem falou, me identifiquei com dezenove pontos.

      Excluir
    2. Verdade André, me identifiquem com dezenove pontos!!

      Excluir
  14. Tenho gostado da maior parte dos conteúdos deste blog mas, admito, este post decepcionou-me um pouco.
    Não gosto de rótulos, creio que isso não interessa à obra de Deus. É por isso que não uso em relação a mim mesma o vocábulo reformada. Não me entendam mal - amo a história da Igreja, amo muitos destes homens (antepassados e contemporâneos) pelo seu exemplo de vida, ensino, prática... Aprendo, maravilhada, com Spurgeon, Paul Washer, Nicodemus (e quanto!!!), J. Beeke, Macarthur, os puritanos, etc, etc, etc, mas não gosto da rotulagem, creio que cria aquilo de que tento desesperadamente fugir: religiosidade!
    Tenho a certeza que não era este o intento deste post.
    Luto com todo este tipo de rótulos porque, aquando da Reforma, nada foi inventado, foi "apenas" o Espírito Santo a revelar a verdade que já existia, aquilo que sempre foi, a verdade que já antes estava exposta na Sua palavra.
    Então, muitas, muitas, graças a Deus pela Sua obra no Mundo, pela Sua palavra, pela Reforma e por aquilo que tem feito em todas nós.
    Obrigada minhas irmãs pelo excelente trabalho que têm feito. Continuem, no entendimento que só o SENHOR dá, e com muita cautela...
    Abraço de Portugal.
    Eunice

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eunice, te entendo perfeitamente, e agradeço pelo comentário cheio de respeito.

      Um abraço!
      Deus te abençoe.

      Excluir
  15. Me identifiquei nos 20 rsrs. Embora uns eu explore menos que outros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Ana!

      Bem dito, realmente, há alguns menos explorados que outros.

      Um abraço!
      Deus abençoe.

      Excluir
  16. Lendo o texto senti como se olhasse para meu passado de seis anos atrás, quando era uma moça solteira e sem filhos, e tinha tempo para me deleitar em muitos dos pontos descritos. Hoje, casada e mãe de 3, continuo sendo reformada, senão até muito mais reformada em minha teologia, mas quase nenhum desses pontos me são essenciais ou fazem com que eu me identifique como "reformada". Pelo que vi da descrição de vocês, são todas jovens solteiras, certo? Minha sugestão é que vocês mudem a palavra "mulheres" do título, caso prefiram, para "jovens". Tudo isso que vocês escreveram é ótimo, é muito bom termos jovens solteiras que amam e se dedicam a aprender teologia e buscam viver para a gloria de Deus; é extremamente importante buscar ter uma base teológica sólida durante a juventude, pois tudo o que aprendemos com a mente, com o tempo, passará pelo fogo das provações e é aí que realmente saberemos o que de fato aprendemos com os nossos corações. Eu louvo a Deus por todas as palestras que ouvi, frases e livros que li, músicas que ouvi na juventude e encorajo as irmãs a perseverarem nesse caminho; mas se posso dar um conselho, todas nós deveríamos acrescentar às listas de coisas que gostamos a oração fervorosa e diária, o serviço ao próximo (principalmente aos irmãos na fé) e o conhecimento da doutrina tal como sistematizada nos credos, confissões e catecismos reformados.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Arielle!

      Como foi dito em outro comentário, oração e serviço ao próximo é algo que todo cristão deve gostar seja reformado ou não, mas, por exemplo, nem todo cristão gosta da Bíblia de Estudo de Genebra porque não concorda com muitas de suas notas de rodapé, mas a maioria dos reformados gostam. Percebe que esses pontos não são uma lista descritiva dos cristãos em geral? Mas apenas alguns elementos que mulheres (e alguns até homem também) tem apreciado.

      Um abraço.
      Deus te abençoe.

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta. Li sua resposta no outro comentário depois de ter escrito o meu e entendo perfeitamente seu ponto. Meu comentário não foi para desfazer do texto, pois meu desejo é encorajá-las a seguirem em frente em todos os pontos que nos dão conhecimento verdadeiro de Deus e nos guiam para uma maior comunhão com Ele. Apenas acredito, como disse, que os pontos apresentados são mais evidentes em moças mais jovens. De qualquer forma, vocês só desejaram listar pontos (relevantes ou não) que são comuns entre as mulheres reformadas com quem vocês têm contato e não precisam ser exaustivas. Eu e minhas amigas conversamos sobre o texto e conseguimos fazer a nossa própria lista de coisas que mulheres reformadas gostam, que também não vão abranger o mundo inteiro kkkk
      Um grande abraço!

      Excluir
  17. não sou reformada, mas admiradora do ensino reformado pois tenho sido muito abençoada por ele. Reconheço que o ensino reformado influencia de forma diferente a mulher cristã, e ela passa a entender o porquê de agir de certo modo. Ela passa a ter motivações pra usar determinado tipo de roupa, escolher determinado tipo de leitura, e isso tem um pano de fundo que é a gloria de Deus. Que Deus abençoe a todas, que sejamos sal e luz nessa terra, glorificando a Deus em toda nossa maneira de viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Ceiça!

      Deus nos ajude a viver para sua glória seja reformada, pentecostal... Que o Senhor viva em nós.

      Um abraço.
      Deus te abençoe.

      Excluir
  18. Me identifiquei com todos haha. Deus abençoe você!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossaa!!!

      Amém, que o Senhor te abençoe também.

      Um abraço.

      Excluir
  19. Meninas, que amor esse blog! Sempre que posso dou uma passadinha por aqui... Tenho uma sugestão: por que não falarem de um caso de violência à mulher que há no Velho Testamento e do grande cuidado que Deus teve com esse caso? Em Juízes 19-21.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cássia!

      Ficamos felizes por suas visitas aqui, fique a vontade. E agradecemos pela sugestão, vamos dá uma pesquisada.

      Um abraço.
      Fica com Deus.

      Excluir
  20. Respostas
    1. Nossa, Patrícia! Foram muitos.

      Um abraço.
      Deus te abençoe.

      Excluir