27 de fevereiro de 2017

O que há por trás de tanto exibicionismo nas redes sociais?

08:00

Outro dia, tive saudade do tempo em que eu tinha mais contato com a literatura, especialmente a medieval. Revirei meus livros e voltei a antigas anotações sobre vários movimentos literários. Demorei-me na segunda geração do Romantismo, a que mais me intrigava.

20 de fevereiro de 2017

Como ter uma vida diligente?

13:55

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo.” Efésios 1:3.

A jornada da vida cristã pode parecer um fardo quando olhamos unicamente para nossa fragilidade e pequenez, pois, em alguns momentos afirmamos: “Farei isso ou aquilo”, “Começarei tal proposta” ou “Atingirei determinada meta” e assim iniciamos e falhamos miseravelmente - porque queremos o imediatismo de grandes obras e não conhecer o Deus das obras. Dito isto, faz-se necessário que, em primeiro lugar, venhamos a desfrutar com mais intimidade do Autor e executor de nossa salvação: Jesus Cristo. O versículo supracitado assevera que todas as bênçãos espirituais nos foram dadas por meio do Filho único de Deus (Efésios 1:3) e para isso, é necessário total devoção em conhecer os preceitos do Senhor Jesus através da leitura e entendimento da Bíblia, juntamente com orações de súplicas, para que seja feita não a nossa, mas a vontade perfeita do Senhor.

13 de fevereiro de 2017

Crescendo na imagem de Jesus Cristo

08:00

O pastor e teólogo John Stott em todas as manhãs costumava orar ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo da seguinte forma:
“Pai celestial, oro para que neste dia eu viva em tua presença e lhe agrade cada vez mais. Senhor Jesus, oro para que neste dia eu tome minha cruz e lhe siga. Espírito Santo, oro para que neste dia tu me enchas de ti mesmo, e faça com que teu fruto amadureça em minha vida: Amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, longanimidade e domínio próprio.”

6 de fevereiro de 2017

Moça, guarda o teu coração

08:00

Os hebreus costumavam empregar a palavra “coração” em sentido figurado como a sede de toda a vida - inteligência, vontade e emoção. É a natureza interior do ser humano. Lá estão os pensamentos mais íntimos, os impulsos mais profundos, os desejos mais insondáveis, lá estão as sementes de todos os pecados.