8 de agosto de 2016

Consolo cristão


A vida cristã não é uma vida de felicidade, somente. O Senhor Jesus já asseverava seus discípulos acerca das situações difíceis que viriam sobre eles, somente por seguirem-No. Ele disse: “No mundo tereis aflições” (Jo 16:33).

Como discípulas do Mestre, também não estamos isentas de dificuldades. Isso todas nós já sabemos, e inclusive, algumas das amadas leitoras, ao ler esse texto, podem se identificar com alguma que esteja enfrentando, porque nenhum cristão está isento de ser afligido.

Uma das coisas que mais precisamos nesses momentos é de algo chamado: Consolo! Às vezes, só basta uma palavra de consolo para prosseguirmos, quando nossas forças se esvaem. É tão reconfortante recebermos encorajamento quando mais necessitamos dele! Sobre conforto, Warren Wiersbe explica em um de seus Comentários Expositivos¹:

“A palavra conforto vem de duas palavras em latim que significam "com força". A palavra grega quer dizer "acompanhar e ajudar". É o mesmo termo usado para o Espírito Santo ("o Consolador") em João 14 a 16. Deus pode nos encorajar com sua Palavra e por meio de seu Espírito, mas, por vezes, usa outros cristãos para nos dar o ânimo de que precisamos (2 Co 2:7, 8; 7:6, 7).”

Sabemos que a nossa fonte de força se encontra no Senhor Deus: Ele nos deu grandiosas promessas e nos deu o Espírito Santo, o Consolador, que nos auxilia e está sempre conosco. Mas o Senhor também usa pessoas para nos confortar, nos acompanhando e ajudando nas aflições. Existem casos nos quais nunca conseguiremos vencer sozinhas, mesmo sendo cristãs, e para isso a complementariedade entre os irmãos se mostra bastante eficaz.

Assim como é bom recebermos conforto, atentemos um pouco para a nossa volta: Quantas pessoas estariam agora precisando dele? É atemorizante ver a imensidão de pessoas do presente século que estão assim! O que fazemos quando nos deparamos com algum irmão nosso que está sendo afligido? Qual a nossa reação diante de situações alheias de sofrimento? Será que as pessoas podem ver em nós alguém disponível para obterem ajuda?

O Senhor Jesus, durante o tempo em que esteve aqui, em seu ministério, exerceu grande influência sobre os oprimidos, sobre os excluídos da sociedade, sobre os difamados e carentes; seja com cura física, emocional, ou com libertação, e principalmente, salvação. Ele atentou para estas realidades, e tinha o poder de, por onde passava, causar grande mudança e impacto: Ele, como Deus, se preocupava com estas pessoas.

O exemplo Dele é em tudo digno de ser imitado, precisamos estar atentas à dor dos outros, e se tivermos oportunidade, lhes proporcionar do consolo que recebemos no Senhor. O apóstolo Paulo diz:

“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação, que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.” (II Co 1:3-4)

Isso é algo grandioso! Algumas situações que você enfrenta no aqui e agora lhe trarão lições que a equiparão para poder ajudar pessoas que virão com situações semelhantes às suas. O Senhor Deus, em Sua perfeita sabedoria, sabe trabalhar em nós, e trabalha em outros, através das nossas vidas. Mathew Henry² afirma:

“Os favores que Deus nos concede têm a intenção não só de nos alegrar, mas também de possibilitar que sejamos úteis aos outros.”

 É sendo úteis aos outros que somos úteis a Deus. É sendo úteis aos outros que nos tornamos como Ele, nos tornamos como Jesus! Por mais que estejamos atarefadas em algum momento, ou cheias com os nossos próprios problemas, que nunca olhemos para as aflições dos outros e voltemos sem fazer nada, que nunca olhemos para eles com desinteresse, mas como nosso Pai nos vê, e mesmo se não pudermos fazer nada, ainda há algo muito eficaz que podemos fazer: Orar!

Oremos uns pelos outros!

Existem momentos em que apenas seu abraço será capaz de dispensar mil palavras ditas, e em que somente os seus joelhos dobrados poderão levá-la muito mais longe que os seus pés. Mas não importa a forma em que abençoamos outras pessoas, desde que sejamos uma benção para elas.  Que Deus sempre nos dê de Sua graça, para crescermos Nele, e para crescermos juntos Nele, como um corpo, para o louvor da Sua glória!

Thayse Fernandes
____________________________
¹ WIERSBE, Warren. Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento. Vol. 1. São Paulo: editora Geográfica, 2007.
² HENRY, Matthew. Comentário Bíblico do Novo Testamento: de Atos a Apocalipse. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.

4 comentários:

  1. Esplendido texto! Que Deus nos ajude a cada dia a negar aos nossos próprios egoísmo, e que a cada dia possamos nos sujeitar a Sua grandiosa vontade para conosco, amém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Marcelo!

      Obrigada pelas palavras. Que o Senhor nos ajude, nos dando da Sua graça pra isso.

      Que Ele te abençoe.

      Excluir
  2. Texto maravilhoso, edificante, instrutor e de grande consolo. Louvado seja o nosso Deus, pelo que vos tem concedido tamanha sabedoria, conhecimento, paciência e amor em dividir connosco, lindos ensinamentos. Que Deus continue a vos abençoar e a abençoar as vossas famílias, estudos e trabalhos, em nome de Jesus.

    Abraços fraternal,

    Luanda-Angola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém!

      Somos gratas pelas palavras de carinho e estímulo.

      Que o Senhor te abençoe
      Abraço!

      Excluir