18 de julho de 2016

Envia-me Senhor



Uma das recordações da minha infância, que guardo sempre em meu coração, foi de uma historinha contada na Escola Bíblica Dominical que retratava a vida de uma menina muito dedicada aos estudos, amorosa com sua família e zelosa com a Palavra de Deus, pois, estava sempre lendo a Bíblia e orando. O marco dessa história foi no momento em que a personagem ouviu e obedeceu ao chamado do Senhor, deixando todo seu conforto, sua vida promissora nos estudos e o carinho de sua família com o propósito de se dedicar exclusivamente a trabalhar numa tribo indígena, abdicando-se assim de seus próprios caminhos para realizar o desígnio de Deus para com sua vida. Quando recordo essa e outras histórias da vida no campo missionário fico a contemplar a grandeza de Deus e o modo como Ele trabalha na vida daqueles que se abdicam para realizarem o serviço missionário. Sendo assim, trago esse texto como forma de instigar o desejo de contribuir na obra missionária, pois, missões é uma ordem do Senhor (Mateus 28.18-20) e por isso devemos obedecer.

É possível vislumbrarmos nas Sagradas Escrituras exemplos de mulheres que foram de inigualável valor na obra missionária, destacando-se assim: Maria, chamada de Madalena, Joana, esposa de Cuza, administrador da casa de Herodes, e Suzana, essas mulheres ajudaram Jesus e seus discípulos servindo com os seus bens (Lucas 8.2-3), pois agindo dessa forma garantia o sustento dos mesmos. Também é possível destacar alguns exemplos de servas piedosas que auxiliaram durante a obra missionária dos primeiros cristãos, tais como: Dorcas, também chamada Tabita, ela contribuía ofertando aos mais necessitados e se alegrava realizando boas obras (Atos 9.36). Priscila, a esposa de Áquila, uma esposa idônea de seu marido, auxiliou no serviço missionário expondo com precisão o caminho de Deus (Atos 18.26-28). E Lidia, vendedora de tecidos de púrpura. Foi uma serva temente a Deus que contribuiu no oficio de missões por meio da humildade e da hospitalidade (Atos 16.13-15). Visto que, o amor de Cristo nos constrange, logo não vivemos para nós mesmos, mas vivemos pela fé no Filho de Deus que nos amou e se entregou para todos os que creem na vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Portanto, a graça imerecida nos alcançou e nossa obrigação é obedecer ao ide do Senhor.

As Sagradas Escrituras assevera que não devemos ter vergonha do Evangelho, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, uma vez que a justiça de Deus é revelada no evangelho redentor de Jesus Cristo (Romanos 1.16-17). Como servas de um Deus imutável e absolutamente incorruptível somos chamadas a viver em santidade e piedade (2 Pedro 3.11) pois, uma vez que a graça imerecida de Deus foi revelada a nós devemos anunciar o evangelho de Cristo, pois tal obrigação nos é imposta (1 Coríntios 9.16). Portanto, irmãs observem o vosso chamado, visto que pertencemos a Deus e coerdeira em Cristo Jesus, o qual se tornou para nós sabedoria, justiça, santificação e redenção (1 Coríntios 1.30) para que anunciando o evangelho de Cristo venhamos a desfrutar de um conhecimento mais íntimo e profundo do que Deus irá promover na vida de servas que procura viver conforme os seus desígnios.

Por conseguinte, assim como garantimos e cremos que nossa salvação estar no Filho de Deus devemos também confiar nossas vidas ao Senhor, uma vez que é o próprio Deus que escolhe as coisas absurdas desse mundo para envergonhar os sábios e as coisas fracas para envergonhar os fortes. Pois, dessa maneira iremos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Sendo assim, que toda expectativa dos sonhos de infância, com relação a missões, possa perpetuar nos nossos pensamentos e que o desejo de contribuir na obra missionária ressoe sempre com muita intensidade em nossas vidas para que venhamos a ter como resposta: envia-me Senhor. 


Mysia Rebeca

2 comentários:

  1. "...Pois, dessa maneira iremos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Sendo assim, que toda expectativa dos sonhos de infância, com relação a missões, possa perpetuar nos nossos pensamentos e que o desejo de contribuir na obra missionária ressoe sempre com muita intensidade em nossas vidas para que venhamos a ter como resposta: envia-me Senhor...."
    Amém. Benção singela de palavra compartilhada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nathália, pelas palavras. Glória a Deus por sua edificação. Que Ele te abençoe!

      Abraço!

      Excluir