6 de junho de 2016

Mulheres que amam teologia e a esperança do futuro


Quando se fala em teologia, normalmente as pessoas fazem uma associação imediata a sistemas doutrinários complexos, controvérsias infindáveis, linguagem técnica desconhecida do grande público, incessantes especulações, muita teoria e pouca prática, sendo, portanto, vista como algo enfadonho e que pouco interessaria a uma mulher, e mesmo grande parte dos cristãos, em nossos dias, julga a teologia como algo desnecessário para a vida da igreja, afinal quem nunca ouviu a indagação: “Estudar teologia pra quê?” A razão dessa antipatia, segundo os próprios cristãos, seria porque a teologia apaga o fervor espiritual e torna as pessoas céticas e até mesmo arrogantes. A figura do teólogo é ainda mais assustadora - semelhante aos monges da Idade Média que viviam enclausurados em bibliotecas estudando obras raras, traduzindo textos de línguas mortas e pesquisando sobre assuntos de pouco interesse para a maioria das pessoas.

Mas a teologia não está limitada aos acadêmicos e eruditos, na verdade, todos nós somos teólogos. Mesmo as pessoas que desprezam a teologia, fazem teologia quando respondem a perguntas como: Deus existe? Quem é Deus? Por que você é cristão? Por que você acredita que o homem é salvo por meio da fé? Em que você baseia a sua crença, nisso ou naquilo?. Sobre isso, R. C. Sproul apropriadamente disse:

“Nenhum cristão pode evitar a teologia. Todo cristão é um teólogo. Ele pode não ser um teólogo no sentido técnico ou profissional, mas ainda é um teólogo. A questão não é ser ou não ser um teólogo, mas se somos bons ou maus teólogos.”

Então, como todos os cristãos fazem teologia (seja boa ou ruim), ao manifestar sua crença e defendê-la argumentando a partir das Escrituras, com as mulheres não é diferente, e podemos ver, ainda que sutilmente, um número crescente de jovens mulheres interessadas em teologia, lendo os grandes teólogos do passado, participando de conferencias teológicas, comprando livros doutrinários e uma explosão de blogs e pages voltados para a área teológica,nas quais vemos a presença mulheres como membros ativos de suas publicações, a exemplo desse blog. Todo esse interesse do público feminino em aprofundar-se no conhecimento bíblico tem refletido numa postura bastante esperançosa, pois essas jovens têm resgatando para suas vidas o elevado conceito do casamento, o chamado para ser esposa e mãe, o conceito bíblico de submissão, a modéstia, a busca por pureza e uma docilidade contagiante quanto ao que Deus é e a Sua vontade revelada. E esse é exatamente o propósito da teologia: conhecer a Deus através do que Ele mesmo revelou de Si, mas não deve resumir-se a isso - conhecer só por conhecer, mas conhecê-lo para amá-lo! Nosso Senhor expressa no primeiro mandamento a Sua vontade de ser amado por Seu povo e nos convida continuamente para nos achegarmos a Ele, estreitar nosso relacionamento e depositar nossas afeições em Sua pessoa Bendita e totalmente desejável, mas para isso é preciso conhecê-lo, pois não podemos amar o que não conhecemos.

Ao conhecer e amar, consequentemente somos levadas a nos esforçar para agradar a quem amamos. E é nisso que está à esperança para nossa geração de mulheres, que ao conhecer a Deus e amá-lo, deve necessariamente buscar uma vida de submissão a sua Palavra e se conformar àquilo que Ele requer de nós, desprezando os conceitos rebeldes que imperam nesses dias conturbados e não aceitando os exemplos das “heroínas modernas” (que são promíscuas, donas do próprio nariz, fazem o que querem de suas vidas, abortam seus filhos, adulteram, são escravas de seus patrões, não respeitam seus maridos e abominam tudo o que Deus ama), mas que você, moça cristã, continue a persistir em conhecer a Deus através do estudo de Sua Palavra, da leitura de livros de pessoas que estudaram mais que você e que têm muito a lhe ensinar: a ouvir com atenção e respeito o conselho dos mais velhos - isso é agradável ao Senhor; a participar de estudos bíblicos, etc. 

Procure conversar com suas amigas sobre tudo o que você tem aprendido, se esforce para influenciá-las para que elas tenham também o desejo de buscar conhecer a Deus e ore constantemente ao Senhor para preservar o seu coração em pureza e santidade. Muitas de vocês serão as esposas dos filhos de Deus que agora vivem neste mundo, eles assim como os do passado, precisam de auxiliadoras idôneas, mulheres que amam a Deus, que o temem e guardam os seus mandamentos, que são um refúgio onde seus maridos encontram paz e ternura, vocês também serão as mães da próxima geração e a criação de seus filhos dependerá do que vocês sabem sobre Deus e do seu relacionamento de amor com Ele. Os filhos que vocês virão a ter precisam ser doutrinados no conhecimento verdadeiro de Deus e você e seu marido têm a responsabilidade de ensiná-los. Então continuem a se dedicar a estudar teologia, comprem muitos livros, assistam todas às conferências que vocês puderem, participem de estudos bíblicos, conheça a historia da Igreja, se aprofunde no conhecimento doutrinário e sua aplicação, case todo esse conhecimento com uma vida de oração e procure ensinar a outros com humildade e mansidão “aproveitando bem cada oportunidade porque os dias são maus” (Ef 5.16), busque viver de forma “irrepreensível e inculpável no meio de uma geração corrompida e perversa, na qual resplandeceis como luminares no mundo” (Fp 2.15).

O Senhor Jesus disse que “a vida eterna é esta: que conheçam a Ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” (Jo 17.3). Conhecer nosso Senhor é a vida eterna e nisso está à felicidade sem fim. Conhecer a Deus é o maior de todos os privilégios e quanto mais você o conhece, mais irá amá-Lo e mais se dedicará em agradá-Lo pela obediência a Sua vontade. Se nos deixarmos enfeitiçar pelos devaneios desse “cristianismo gospel” e desprezarmos as Sagradas Escrituras para irmos de mar em mar em busca de experiências sensoriais, as próximas gerações amaldiçoarão os nossos nomes, pois não deixaremos nada sólido para elas, como as antigas gerações deixaram para nós: o exemplo de que em meio a todas as invenções confusas que os seres humanos estão inclinados a se precipitarem, colocaram a Escritura no lugar mais alto para que ela (e somente ela) nos diga quem Deus é, quem nós somos e o que Ele quer de nós. A teologia é de extrema importância para nossa vida e quando ela é desprezada o povo perece porque se relativizam os valores e preceitos de Deus, e princípios errados geram práticas erradas. Quando não conhecemos a Deus, não podemos nos relacionar com Ele de forma correta, muito menos agradá-Lo. Nossa vida é um reflexo direto da nossa relação com Deus. Se formos corretas em nosso relacionamento com Deus, seremos corretas em todos os demais.

Que Deus continue a derramar a Sua graça sobre nós para que continuemos a avançar para aquilo que Ele quer que nós sejamos: filhas santas e irrepreensíveis (Ef 1.5), a semelhança de Seu Filho (Rm 8.29).

Sonaly Soares

*Texto originalmente publicado em "Cristãos contra o Mundo".

3 comentários:

  1. Não sei exatamente de onde surgiu esse anseio por conhecer e amar A Cristo, quero conhece-Lo, quero saber a cada dia mais o que Ele deseja de nós, quero saber como carregar a sua cruz, quero a cada dia fortificar a minha fé com base na leitura.
    A um tempo atrás eu lia Á Palavra apenas por ''obrigação'' porem hoje eu leio por prazer, por sentir prazer em conhecer mais A Cristo, e A Deus.
    O seu blog teve me ajudado bastante ao meu crescimento, Deus lhe abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Stella!

      Glória a Deus por sua edificação, isso muito nos alegra. Que o Senhor te abençoe e que você cresce mais e mais no conhecimento e na graça que há em Cristo.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Muito me alegra ler o seu comentário, Stella! Que o Senhor te guie a cada dia em direção ao centro de Sua vontade.

      Excluir

Poderá gostar também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...