2 de maio de 2016

Submissão: um ofício glorioso


Desde os primórdios da sociedade que a submissão é vista como uma tradição distorcida e errônea do patriarcalismo, uma vez que abarca o histórico e discriminatório pensamento do suposto dever de submissão da mulher ao homem como se ela estivesse em uma posição hierárquica inferior a ele na sociedade. Visto que, o machismo tornou-se a marca registrada da violenta desigualdade hierárquica de gêneros; e o feminismo, uma doutrina opressora e vulgar, que denigre a imagem da mulher, segundo o padrão que Deus determinou desde a sua criação. O presente artigo tem por enfoque reafirmar a submissão como um princípio bíblico para uma feminilidade pautada na Palavra de Deus. Visto que, o público alvo do nosso blog são as mulheres e, assim, servas do Senhor, estarei aqui dirigindo unicamente para tais.

O renomado pastor e escritor Augustus Nicodemus, em seu livro “A Bíblia e sua família”, assevera que a submissão é:

“Sujeitar-se significa ‘colocar-se sob autoridade de alguém, submeter-se, obedecer’. O conceito neotestamentário de submissão a alguém que está em autoridade não implica a inferioridade do que se sujeita nem a superioridade do que está em autoridade. Trata-se de funções, e não de valor pessoal... homem e mulher são iguais, embora desempenhem papeis diferentes”1

Dessa forma, a submissão está sob a égide de um princípio bíblico que corresponde sujeição à autoridade de um Deus zeloso e transcendente, poderoso e cheio de amor, uma fortaleza na angustia (Naum 1.7). 

Fomos concebidas por um Deus santo, seu poder é transcendente e sua grandeza incomparável (Isaías 40.12). Cada traço de nossa feminilidade foi o Senhor que planejou. Ele sonda e conhece os nossos pensamentos, examina nossa caminho e conhece os desejos mais íntimos e profundos dos nossos corações (Salmo 139). Enfim, fomos criadas com o objetivo principal de glorificar e honrar ao Senhor Deus e ser segundo a sua imagem e semelhança (Gênesis 1.26). Portanto, é possível apreciar que a Bíblia delega ofícios e atribui funções para nós, servas piedosas, que desejamos viver diante de Deus. Sendo assim, destaco:

“Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gênesis 2.18).

No versículo supracitado são oferecidos dois atributos para a mulher exercer sua submissão a Deus e à Sua Palavra de forma gloriosa, que são: a de ser auxiliadora e idônea. O verbete ‘auxiliar’ significa prestar ajuda. E o vocábulo ‘idônea’ significa que se adequa, que serve perfeitamente ao propósito que se refere. A submissão aqui corresponde à mulher desempenhar sua função como auxiliadora idônea do seu marido e de sua família. Sendo preciosa, confiável, abençoadora, trabalhadora e elogiada (Provérbios 31) por Deus devido ao temor e submissão que é prestada com grande exímio. 
“A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.” (1Pedro 3:3-4).

O apóstolo Pedro destaca que a mulher deve ter como prioridade um espírito controlado e manso, pela Palavra de Deus. Dessa maneira, apreciamos a submissão como a sujeição na qual a mulher é controlada pelo Espírito Santo de Deus, priorizando o ter sua vida associada a um espírito grato e contrito aos desígnios do Senhor. Sujeitando-se, assim, à autoridade de Deus para o Seu querer ser concretizado em sua vida.
“A beleza é enganosa, e a formosura é passageira; mas a mulher que teme ao Senhor será elogiada.” (Provérbios 31.30).

Quando o ofício glorioso que é a sujeição à autoridade de Deus corresponde ao zelo e ao temor de sua Palavra, a beleza exterior e ofuscada pelo brilho da submissão de uma serva piedosa e virtuosa diante de Deus, pois, seu desejo é unicamente se deleitar nEle e fazer a sua vontade.

Por conseguinte, como servas virtuosas, nosso dever é colocar a Palavra de Deus como regra de fé e prática e não nos moldarmos às influencias destrutivas e enganadoras de um sistema pecaminoso e hediondo. Devemos compreender que a submissão é a sujeição à autoridade do Deus Criador de nossas vidas, que um dia nos chamou de filhas por meio do sacrifício de seu único filho - Jesus Cristo. Hoje somos livres do império das trevas, nosso governante é o Deus vivo e zeloso, que conhece os que confiam nEle. Como servas piedosas devemos galgar a submissão como um ofício glorioso, pois, a mulher que teme ao Senhor será elogiada (Provérbios 31.30).


Mysia Rebeca
1A Bíblia e sua família- Exposições bíblicas sobre o casamento, família e filhos. Augustus Nicodemous Lopes e Minka Schalkwijk Lopes. Editora cultura cristã. P.:32-33.   

21 comentários:

  1. Louvado é Teu Nome Senhor Jesus, que "escolhe, capacita" suas filhas preciosas para edificação de muitas outras, assim sendo me sinto agraciada com tal texto porque sei que a cada dia estou aprendendo a ser "Mulher Virtuosa" mulher que depende, teme a de Deus. Mysia, que Deus continue trazendo inspiração do Espirito Santo para que você alcance outras moças com essa palavra que fala diretamente ao coração. Graça e Paz! Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Olá, Eva!

    Obrigada pelo encorajamento, é uma grande alegria pra mim a sua edificação.

    Deus te abençoe. Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Texto edificante. Que o Eterno as
    abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Glória a Deus por sua edificação!

      O Senhor te abençoe.
      Um abraço!

      Excluir
  4. Que Deus as abençoe, cada dia mais. Obrigada pelos textos edificantes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nsauise!

      Nós que agradecemos o carinho. Que o Senhor também te abençoe grandemente.

      Um abraço!

      Excluir
  5. Jesus não fez essa distinção. Acima de homens e mulheres está Deus. O resto é só machismo e controvérsia. Viva Jesus!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Neli!

      A Palavra de Deus diz:

      Mulheres, sujeitem-se a seus maridos, como ao Senhor, pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos. Maridos, amem suas mulheres, assim como Cristo amou a igreja e entregou-se a si mesmo por ela.

      Efésios 5:22-25

      Deus te abençoe.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Diante de uma realidade em que o Feminismo tem ganhado espaço na igreja de Cristo, louvo a Deus por esse texto sábio e pautado nas verdades de Deus e de sua Palavra trazidas por esse texto. Que Deus continue usando sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgana!

      É uma grande alegria sabermos que o Senhor tem guardado a mente o e coração de Suas filhas nos princípios de Sua Palavra. Que nosso Deus abençoe tua vida grandemente e sigamos juntas com o mesmo propósito, que é o de glorificar a Deus com nossas vidas, vivendo nossa feminilidade para o Seu louvor.

      Um abraço!

      Excluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Diante de uma realidade em que o Feminismo tem ganhado espaço na igreja de Cristo, louvo a Deus por esse texto sábio e pautado nas verdades de Deus e de sua Palavra. Que Deus continue usando sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém Morgana!

      Obrigada pelas palavra. Que Ele te abençoe também.

      Abraço!

      Excluir
  9. Diante de uma realidade em que o Feminismo tem ganhado espaço na igreja de Cristo, louvo a Deus por esse texto sábio e pautado nas verdades de Deus e de sua Palavra. Que Deus continue usando sua vida.

    ResponderExcluir
  10. Por isso mulheres que apanham ou são agredidas devem rir para seus senhores maridos e pedir mais surra, afinal, devem se submeter, ou seja, aceitar, visto que o cabeça sabe o que é melhor para sua esposa, se é surra, se é empurrão, se é grito, se é deixar sem comer, se é mandar dormir no chão por uma semana, orem para suas filhas terem um bom senhor, pois ser for como o presbiteriano vizinho meu, coitadas, eu só vejo os hematomas dela, mas agora eu entendo por que, mulher, segundo, a visão de vocês, possui um marido superior e precisa obedecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lindalva!

      O padrão de liderança para o marido é Cristo e não os imperadores romanos.

      "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela" (Efésios 5:25)

      É uma liderança caracterizada por sacrifício, serviço e amor, como Cristo lidera Sua igreja. Enquanto que a padrão da submissão para a esposa é a igreja. A relação marido e esposa aponta para o relacionamento sublime entre Cristo e a Igreja.

      O marido que bate na sua esposa, lhe destrata, etc... não está representando Cristo em seu lar e terá de prestas contas a Deus por sua conduta execrável.

      Deus te abençoe. Um abraço.

      Excluir
    2. Então, deixar ver se compreendi a mulher só é obrigada a ser submissa a um homem perfeito em amor, caso não, está desobrigada de ser submissa. Submissão só se o marido tratá-la como uma rainha, servindo-a em tudo, caso contrário não. Ficou melhor então, só obedecer se for para minhas vantagens, legal, meu prazer, minha vontade acima de tudo. Entendi, o marido servo, aquele que serve, se abaixa, fala com voz mansa, renuncia a tudo pelo bem da família.

      Excluir
    3. Então, deixar ver se compreendi a mulher só é obrigada a ser submissa a um homem perfeito em amor, caso não, está desobrigada de ser submissa. Submissão só se o marido tratá-la como uma rainha, servindo-a em tudo, caso contrário não. Ficou melhor então, só obedecer se for para minhas vantagens, legal, meu prazer, minha vontade acima de tudo. Entendi, o marido servo, aquele que serve, se abaixa, fala com voz mansa, renuncia a tudo pelo bem da família.

      Excluir
    4. Então, deixar ver se compreendi a mulher só é obrigada a ser submissa a um homem perfeito em amor, caso não, está desobrigada de ser submissa. Submissão só se o marido tratá-la como uma rainha, servindo-a em tudo, caso contrário não. Ficou melhor então, só obedecer se for para minhas vantagens, legal, meu prazer, minha vontade acima de tudo. Entendi, o marido servo, aquele que serve, se abaixa, fala com voz mansa, renuncia a tudo pelo bem da família.

      Excluir
    5. Então, deixar ver se compreendi a mulher só é obrigada a ser submissa a um homem perfeito em amor, caso não, está desobrigada de ser submissa. Submissão só se o marido tratá-la como uma rainha, servindo-a em tudo, caso contrário não. Ficou melhor então, só obedecer se for para minhas vantagens, legal, meu prazer, minha vontade acima de tudo. Entendi, o marido servo, aquele que serve, se abaixa, fala com voz mansa, renuncia a tudo pelo bem da família.

      Excluir
    6. Lindalva, você não compreendeu. Tens genuíno interesse em realmente compreender? Se sua resposta for sim, posso te ajudar.

      Aguardo sua resposta.

      Excluir